PM reintegra soldado com problemas de depressão e alcoolismo em MT

Sargento condenado por homicídio Juína também voltou a corporação

O Governo do Estado publicou a reintegração de um soldado e um sargento da Polícia Militar de Mato Grosso. A demissão da Corporação, de ambos os praças, acabou indo parar na justiça em razão de vícios tanto no processo administrativo quanto judicial, que culminaram na “dispensa” do serviço público.

Em publicação desta terça-feira (5), o Governo do Estado determinou a reintegração de um soldado PM (B.L.L.P.), diagnosticado com depressão, e que também possui problemas com alcoolismo. Diversos processos administrativos disciplinares (PADs) foram instaurados contra o servidor público, sem, no entanto, promover a devida perícia para constatar a necessidade de seu tratamento médico.

Na publicação desta terça-feira, o comandante geral da Polícia Militar deu 5 dias para o comparecimento do soldado ao quartel do comando geral para a efetivação de seu retorno à Corporação. Ele deverá atuar no Batalhão de Polícia Militar de Guarda.

Já o outro PM, o sargento L.S., foi condenado a seis anos de prisão após matar um homem num bar no município de Castanheira (829 KM de Cuiabá), no ano de 1999. Ele ainda apela da condenação, proferida pelo conselho de sentença do Tribunal do Juri em 2011, ou seja, seu processo ainda não transitou em julgado.

A publicação também orienta L.S. a comparecer ao quartel do comando geral para efetivar sua reintegração em até 5 dias.

DEMISSÃO

Na mesma publicação, o Comandante-Geral da PM de Mato Grosso informou a demissão do soldado V.S.E, que deverá entregar sua farda, arma de fogo e demais ferramentas de trabalho. Os motivos que levaram a exclusão das fileiras do policial não foram revelados.

Fonte: Folhamax