Procura por vacina é baixa em Cuiabá

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou na capital mato-grossense no dia 11 de abril, com o objetivo de imunizar cerca de 97,6 mil pessoas. Nesta fase, estão sendo contemplados apenas trabalhadores da saúde e pessoas a partir de 60 anos.

Com exceção das unidades que realizam a vacinação infantil contra o coronavírus, que são apenas cinco, todas as outras unidades básicas de saúde do município estão realizando a imunização contra o vírus da gripe, que protege contra a Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2). “Mesmo com a facilidade de ter a vacinação contra a Influenza em quase todas as unidades básicas de saúde, ainda assim estamos com uma baixa adesão da população, pois até o momento pouco mais de 4 mil pessoas foram se vacinar”, comentou Wellington Assunção Ferreira, coordenador de Programas Estratégicos da Secretaria Municipal de Saúde.

O motivo da preocupação é sobretudo com a população idosa, que costuma ser mais susceptível ao vírus. “Realizamos a campanha anualmente, com resultados satisfatórios. No ano passado tivemos uma procura muito expressiva por esta vacina, pois durante a pandemia muitas pessoas decidiram se proteger também contra o vírus da gripe. Em dezembro de 2021 tivemos um aumento nos casos de Influenza, já com uma cepa diferente daquela que o imunizante protegia e isso resultou em uma grande procura por atendimentos médicos. Essa vacina que estamos aplicando é diferente da aplicada no ano passado por isso é importantíssimo que todos procurem as unidades de saúde para receberem sua dose”, disse o coordenador.

Esta primeira fase de vacinação de trabalhadores da saúde e pessoas a partir de 60 anos vai até o dia 30 de abril. A segunda etapa começará dia 02 de maio e contemplará  crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, professores, pessoas com deficiência permanente e portadores das doenças crônicas não transmissíveis, como doença respiratória crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, além de diabéticos, obesos, imunossuprimidos, transplantados e portadores de trissomia. Também entram nesta fase os caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, forças armadas e funcionários do sistema prisional.

Fonte: Folhamax