Grupos da terceira idade se reúnem para comemorar o ‘Dia mundial de conscientização contra a pessoa idosa’

O centro de convivência do idoso vovô Zeid realizou programação festiva, além de uma roda de conversa para chamar a atenção aos direitos que eles têm.

Os grupos de idosos que participam dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – nas unidades dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), participaram da semana de integração com grupos no Centro de Convivência Vovô Zeid, com atividades físicas e culturais.

A ação tem por objetivo proporcionar uma relação de afetividade entre os grupos da terceira idade e uma interação entre os idosos, com trocas de experiências e de amizade, além chamar a atenção ao Dia Mundial de Conscientização contra a Pessoa Idosa, celebrado no dia 15 de junho.

A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, destaca que neste ano o alerta é contra as violações dos direitos dos idosos e que durante a pandemia do novo coronavírus, se observou um aumento das denúncias de crimes contra pessoas fragilizadas, bem como as que sofreram negligência, abandono e violência física e psicológica.

“Infelizmente a violência contra a pessoa idosa existe e com a pandemia, eles foram obrigados a manter o isolamento social, aumentando o número de casos, que na maioria das vezes é provocado por pessoas de seu próprio convívio. É importante que toda e qualquer forma de violência seja denunciada”, alertou.

Conforme a gestora, uma das diretrizes da administração do prefeito Kalil Baracat é ampliar os serviços de assistência social, às crianças, mulheres e em especial, aos idosos. “O Centro de Convivência do Idoso Vovô Zeid é um exemplo de políticas públicas voltadas à terceira idade, e que tem sido referência para outras cidades, por disponibilizar vários serviços de acolhimento, como oficinas com cursos de artesanato, bordado, pintura além de exercícios para melhorar a condição física, mental e motora”.
Para celebrar o Dia Mundial de Conscientização contra a Pessoa Idosa, celebrado neste 15 de junho, o Centro de Convivência do Idoso Vovô Zeid realizou uma programação festiva, com os grupos de idosos, além de uma roda de conversa para chamar a atenção aos direitos que eles têm, e a necessidade de não permitir violência de qualquer natureza.

A delegada-chefe da Delegacia da Criança, Mulher e Idoso, Mariel Antonine Dias, destacou o atendimento a esses três grupos de vulneráveis e que são as pessoas que mais sofreram durante a pandemia. “Fico feliz neste dia mundial de combate e prevenção a crimes contra idosos, de participar de uma ação tão importante como essa realizada neste Centro de Convivência. Fico feliz em ver a condução dos serviços prestados nesta casa e do carinho que todos os integrantes recebem, e a felicidade que todos demonstram em participar das atividades. Eu queria trabalhar com esse atendimento, porque tudo isso aqui é gratificante, mas eu trabalho com a parte triste, eu trabalho quando já aconteceu a violência. E essa é minha função. E o mais triste é saber que o idoso vem tendo os seus direitos violados e muitas vezes por alguém de seu convívio”, lamentou.

Ela disse que locais como o Centro fortalece a autonomia dos idosos, com palestras e informações que podem ajudar na garantia desses direitos.

A gerente da unidade social, Kely Cristina Silva Cavalcante disse que nesta semana que passou vários grupos de idosos visitaram o Centro de Convivência do Idoso Vovô Zeid e tiveram momentos de interação e troca de experiência com os participantes. “Muitos deles não conheciam o lugar e ficaram encantados com a estrutura física e os ambientes de convívio dos idosos. Muitos deles confidenciaram que queriam conhecer o castelo, nome dado carinhosamente ao Centro de Convivência”.

Dona Gonçalina Barros da Rosa, 88 anos, aproveitou a data festiva para conhecer o local e como os demais grupos, aproveitou para visitar todos os ambientes e ficou surpresa com tudo o que viu no local. “É muito mais bonito do que eu imaginava”, elogiou.

Com dores nas pernas, dona Gonçalina foi uma das pessoas que recebeu estímulos e massagem por um aparelho eletromagnético. Depois da sessão ela quis aproveitar a festa.

Galeria Secom

Fonte: Secom/VG